Café na Mesa

Corre lá! 

Dá um ligue!!! Minha maaais nova música… https://soundcloud.com/ananccoutinho/caf-na-mesa ! Se curtiu, compartilha, dá retweet no twitter, sinais de fogos, manda fax, pula do prédio mas compartilha.. e se num gostou me dizzzz no que melhorar! Bejo

Cometa bobagens. Não pense demais porque o pensamento já mudou assim que se pensou. O que acontece normalmente, encaixado, sem arestas, não é lembrado. Ninguém lembra do que foi normal. Lembramos do porre, do fora, do desaforo, dos enganos, das cenas patéticas em que nos declaramos em público. Cometa bobagens. Dispute uma corrida com o silêncio. Não há anjo a salvar os ouvidos, não há semideus a cerrar a boca para que o seu futuro do passado não seja ressentimento. Demita o guarda-chuva, desafie a timidez, converse mais do que o permitido, coma melancia e vá tomar banho de rio. Mexa as chaves no bolso para despertar uma porta. Cometa bobagens. Não compre manual para criar os filhos, para prender o gozo, para despistar os fantasmas. Não existe manual que ensine a cometer bobagens. Não seja sério; a seriedade é duvidosa; seja alegre; a alegria é interrogativa. Quem ri não devolve o ar que respira. Não atravesse o corpo na faixa de segurança. Grite para o vizinho que você não suporta mais não ser incomodado. Use roupas com alguma lembrança. Use a memória das roupas mais do que as próprias roupas. Desista da agenda, dos papéis amarelos, de qualquer informação que não seja um bilhete de trem. Procure falar o que não vem à cabeça. Cantarolar uma música ainda sem letra. Deixe varrerem seus pés, case sem namorar, namore sem casar. Seja imprudente porque, quando se anda em linha reta, não há histórias para contar. Leve uma árvore para passear. Chore nos filmes babacas, durma nos filmes sérios. Não espere as segundas intenções para chegar às primeiras. Não diga “eu sei, eu sei”, quando nem ouviu direito. Almoce sozinho para sentir saudades do que não foi servido em sua vida. Ligue sem motivo para o amigo, leia o livro sem procurar coerência, ame sem pedir contrato, esqueça de ser o que os outros esperam para ser os outros em você. Transforme o sapato em um barco, ponha-o na água com a sua foto dentro. Não arrume a casa na segunda-feira. Não sofra com o fim do domingo. Alterne a respiração com um beijo. Volte tarde. Dispense o casaco para se gripar. Solte palavrão para valorizar depois cada palavra de afeto. Complique o que é muito simples. Conte uma piada sem rir antes. Não chore para chantagear. Cometa bobagens. Ninguém lembra do que foi normal. Que as suas lembranças não sejam o que ficou por dizer. É preferível a coragem da mentira à covardia da verdade.
Fabrício Carpinejar   (via corporizar)

(Source: oxigenio-dapalavra)

Cacto esquecido pelo deserto,
espinhos ressecados por um sol que aquece até a noite.
Raiz profunda, imersa pela areia abafada
calada.

Cacto que enverga ao céu,
clama por uma gota d’água…
ora pelo choro das nuvens,
uma história de amor.

Nuvem lá em cima,
ruboriza, acinzenta… quer chorar.
Pelo Cacto, só quer amar.

Distantes um do outro,
um horizonte a separar
o Cacto de sua Nuvem,
o céu da sua terra.

As nuvens comovidas,
põem-se a chorar.
O solo seco, põe-se a inundar.

Cacto ama a Nuvem,
mas não pode tocar.
Nuvem ama Cacto,
mas não sabe amar.

Acho que foi o poema mais lindo que já escrevi.   (via corporizar)

(Source: estopim)

sincerelyhappines:

perfectlyquaint:

justnotindie:

goldcoastfamily:

“If there is no ups and downs, it means that you are dead” 

I just saw this without the picture and realized the deeper meaning…

I will never get over this






(via TumbleOn)

sincerelyhappines:

perfectlyquaint:

justnotindie:

goldcoastfamily:

“If there is no ups and downs, it means that you are dead” 

I just saw this without the picture and realized the deeper meaning…

I will never get over this

(via

(Source: alkoholistliebe)


kpfun:

The Prince and Princess of Wales with Prince William of Wales (1982)
The Duke and Duchess of Cambridge with Prince of Cambridge (2013)